6 de agosto de 2020

Líder indígena que tinha Parkinson morre com Covid-19 em MT

O neto dele, Geovani Kezo Haliti, comunicou a morte do avô em uma postagem em rede social. Ele disse que queria compartilhar, com amigos e parentes, o ‘momento triste que estava passando’.

06/08/2020 - O líder indígena paresi João Akonoizokae, conhecido como João Titi, morreu nessa quarta-feira (5) vítima do coronavírus (Covid-19) em Tangará da Serra.

O líder indígena paresi João Akonoizokae, conhecido como João Titi, morreu nessa quarta-feira (5) vítima do coronavírus (Covid-19) em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá.

Ele morava na aldeia Korehete, que fica na região de Tangará da Serra, e tinha doença de Parkinson.

O neto dele, Geovani Kezo Haliti, comunicou a morte do avô em uma postagem em rede social. Ele disse que queria compartilhar, com amigos e parentes, o ‘momento triste que estava passando’.

“João Titi um dos últimos membros do grupo Enomaniyere/Povo Haliti Paresi, partiu deixando muita saudades e dores à família e ao povo. Guerreiro tradicional, conhecedor de valores sociais e códigos culturais”, comentou o neto.

O neto também lembrou a frase que a liderança indígena disse em uma última entrevista: 'Deus criou este mundo cheio de riqueza para morar índios, brancos e todos os animais '.

A morte do indígena entrou no boletim da Saúde desta quinta-feira (6).

O número de óbitos entre os indígenas dessa etnia chega a três em Tangará da Serra. Os casos confirmados são 40.

Assim dizia ele em última matéria feita com ele. Fonte: G1.

4 de agosto de 2020

Bispo Pedro Casaldáliga, ícone da luta pelos direitos humanos no Brasil, é internado em estado gravíssimo

Religioso catalão de 92 anos está hospitalizado por problemas respiratórios em hospital de São Félix do Araguaia (MT). Enfrentou a ditadura militar em nome dos indígenas e dos camponeses sem-terra

04 AGO 2020 - “Informamos a todas e a todos os amigos e amigas de Pedro Casaldáliga que o bispo se encontra internado no hospital de São Félix do Araguaia devido a problemas respiratórios. Casaldáliga está muito debilitado pelo Parkinson que sofre há anos e sua idade avançada. O teste para a covid-19 deu negativo, mas sua situação de saúde é muito grave.” Com esta mensagem publicada em seu site, as entidades ANSA e Araguaia com o Bispo Casaldáliga informaram à população sobre o estado do religioso catalão de 92 anos, que desde 1968 trabalha no Brasil em prol dos direitos dos camponeses sem-terra e dos indígenas, situação que o levou a inúmeros conflitos com latifundiários e multinacionais. “Pedro está sempre acompanhado e bem cuidado”, acrescenta a notícia.

Filho de camponeses da localidade catalã de Balsareny (seu nome em catalão é Pere Casaldàliga), claretiano e ordenado sacerdote na Espanha franquista, foi ameaçado de morte em várias ocasiões por defender os direitos dos mais vulneráveis do Brasil, onde é famoso por denunciar no âmbito mundial a situação da Amazônia e por impulsionar dezenas de movimentos sociais na América Latina. É considerado um dos seguidores mais fiéis da Teologia da Libertação e foi um dos fundadores do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e da Comissão Pastoral da Terra da Igreja Católica (CPT).

A construção de hortas, a elaboração de sucos e a melhora dos sistemas de saúde das pessoas mais vulneráveis são algumas das linhas de ação das associações que também difundem as causas e a mensagem de Casaldáliga, reunida em dezenas de publicações e obras audiovisuais. “Pedro Casaldáliga completou 92 anos em fevereiro passado. Depois de mais de 50 anos vivendo na Amazônia brasileira, nunca mais voltou à sua Catalunha natal e ainda vive em São Félix do Araguaia. Agora, entretanto, ‘seu’ povo cuida dele”, diz seu site. Fonte: El Pais. Veja mais aqui: 11/08/20 - Pedro Casaldáliga nos ensina que ter esperança é um ato de rebeldia.

3 de agosto de 2020

Bento XVI está em situação ‘extremamente frágil’, afirma imprensa alemã

Papa emérito sofre de erisipela no rosto, doença infecciosa que se caracteriza por erupções e episódios de dor intensa, segundo jornal Passauer Neue Presse
Papa Bento XVI Lena Klimkeit/Getty Images

3 ago 2020 - (...) Reportagem de VEJA de junho de 2018 revelou que Bento sofre de Parkinson e já sentia os sinais da doença quando renunciou. Segundo o arcebispo George Gänswein, um dos assistentes mais próximos do papa emérito, a rotina de Bento nos últimos anos consiste principalmente em ler e responder as centenas de cartas que recebe de fiéis. Além disso, também passa boa parte de seu tempo orando. (segue...) Fonte: Veja.

1 de agosto de 2020

Ozzy Osbourne estava "convencido de que estava morrendo" após problemas médicos no ano passado

August 1, 2020 - Ozzy Osbourne revelou que temia por sua vida quando teve vários problemas médicos no ano passado.

O lendário vocalista do Black Sabbath, 71, teve problemas com sua saúde depois de ser diagnosticado com Parkinson, sofrer uma queda, cirurgia no pescoço e ser hospitalizado com gripe.

Ele revelou que em um momento estava sofrendo tanto que achava que estava morrendo e estava convencido de que os médicos não estavam dizendo a ele o quão ruim era seu estado.

Ozzy explicou no Sirius XM: 'Não voltei a 100%. Estou cerca de 75% lá, mas é uma recuperação tão lenta.

Surgery A cirurgia da coluna é uma má notícia, cara. Eu tenho estado tão mal com dor; Ainda estou com muita dor. '

Ele acrescentou: Houve um ponto em que eu estava convencido de que estava morrendo. Eu estava com tanto desconforto, dor e miséria.


Ozzy achava que sua esposa Sharon (terceira à esquerda) estava escondendo a gravidade de sua condição (Foto: Mike Marsland / WireImage)

‘Eu pensei que eles estavam escondendo isso de mim. Lembro-me de ter dito a Sharon: "Você precisa se nivelar comigo. É pior do que você está imaginando? Ela diz: "Não". Larguei todos os remédios para dor agora. '

Enquanto ele ainda está em processo de recuperação, Ozzy também espera um dia se apresentar novamente - mas admite que provavelmente será uma experiência muito diferente da anterior à pandemia de coronavírus.

Ele revelou: "Mal posso esperar [para subir ao palco], mas estava conversando com Tony Iommi outro dia, e ele estava dizendo do jeito que está acontecendo com esse coronavírus, shows em ambientes fechados serão coisa do passado".

Ozzy também creditou a criação de músicas - incluindo seu álbum Ordinary Man - por ajudá-lo a lidar com o diagnóstico de Parkinson, dizendo ao Entertainment Tonight: ‘Todo esse álbum surgiu do nada e foi muito divertido.

"Era o que eu precisava para me tirar da minha melancolia e desgraça e minha recuperação". Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Mycelebritylife.