19 de dezembro de 2017

Fotógrafo de astros do rock e ícones da aviação, Bob Seidemann morre aos 75


18/12/2017 - Nos anos 1960, Bob Seidemann se juntou ao movimento da contracultura e virou fotógrafo de grandes nomes da música americana como Janis Joplin e Grateful Dead. Ele morreu no dia 27 de novembro em sua casa em Vallejo, na Califórnia, de complicações advindas da doença de Parkinson.

Frequentador assíduo da livraria City Lights, do poeta e editor beatnik Lawrence Ferlinghetti, conheceu em 1966 Dave Getz, baterista da Big Brother and the Holding Company. A partir daí, começou a fotografar ensaios da banda e produziu fotografias icônicas da vocalista, Janis Joplin.

Em 1968, mudou-se para Londres, onde morou um tempo na casa do guitarrista Eric Clapton. Fascinado por aviões desde criança, também retratou pilotos e militares como o general James H. Doolittle, que liderou bombardeios a Tóquio e a outras cidades do Japão em abril de 1942. Fonte: Folha de S.Paulo. Veja galeria de fotos por Seidemann na sua homepage.

13 de dezembro de 2017

Dentes novos após o sofrimento de Parkinson



December 13, 2017 - Valerie Perrine tem um novo sorriso e uma nova visão da vida, graças a um procedimento dentário recente. A atriz é melhor lembrada como a namorada de Lex Luther, Miss Tessmacher, no filme original de 1978 'Superman'. Ela também foi um dos símbolos sexuais mais gostosos dos anos 70. Sua beleza e seu rosto requintado fizeram dela uma sensação de Hollywood procurada. Mas hoje, sua vida tomou uma mudança dramática. Ela tem 74 anos e a medicação que ela toma para controlar a doença de Parkinson está fazendo os dentes caírem. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Insideedition.

10 de dezembro de 2017

Morre a atriz Eva Todor, aos 98 anos

Ela sofria de doença de Parkinson e estava longe da TV desde a novela 'Salve Jorge'

10/12/2017 - RIO — Morreu em casa por volta das 8h50 da manhã deste domingo a atriz Eva Todor, aos 98 anos. A informação foi confirmada por amigos da artista. A causa da sua morte foi pneumonia. Ela estava com os enfermeiros, empregados e o amigo Marcelo Delcima, que frisou que ela vinha sendo bem cuidada, recebendo toda a assistência, com visitas frequentes dos amigos e esteve doente ao longo de todo o ano. Ainda não há informações sobre o velório.

Eva Todor sofria de doença de Parkinson e estava longe da TV desde a novela “Salve Jorge”, exibida em 2012. A última aparição pública da atriz foi em novembro de 2014, quando recebeu uma homenagem feita por amigos artistas no Teatro Leblon. Nascida na Hungria, Eva tem mais de 80 anos de profissão, com trabalhos no teatro e na televisão. A veterana começou a carreira nos palcos ainda criança, como bailarina. Fonte: O Globo.

6 de dezembro de 2017

Pioneira na arte-educação e escritora infanto-juvenil

FANNY ABRAMOVICH (1940-2017)

05/12/2017 - Nas histórias que contava para as filhas dormirem, o príncipe encantado de Elisa Kauffmann Abramovich era Luís Carlos Prestes e os palácios eram uma alegoria da sua visão do comunismo: moradas em que todos os habitantes do reino coabitavam em igualdade e harmonia.

A primeira lembrança guardada por Fanny era a voz da mãe mesclando fantasia e sua leitura da realidade. As explicações lúdicas impulsionaram sua produção intelectual na vida adulta.

Educadora, pedagoga e escritora infanto-juvenil, Fanny começou a lecionar no final dos anos 50 na Scholem Aleichem, uma escola experimental tocada por judeus de esquerda do Bom Retiro –sua mãe, parte do grupo fundador, foi a primeira mulher eleita vereadora em SP, pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro).

Após uma temporada de estudos na Europa, especializou-se em arte-educação e ajudou a implantá-la no Brasil. É considerada uma das grandes responsáveis pela introdução da disciplina de artes no currículo escolar.

Como crítica de cultura infantil, assinou coluna no "Jornal da Tarde" e apresentou um quadro no antigo TV Mulher, da Rede Globo.

"Ela batia de frente com o processo de transformação da criança em consumidor", diz a amiga Cecília Luedemann.

Nos anos 80, passou a escrever: são mais de 40 títulos infanto-juvenis. "Contar histórias com paixão e não forçar a barra são formas de estimular a leitura", disse à revista "Nova Escola" em 2008.

Morreu no dia 27 de novembro, aos 77 anos, devido a complicações da doença de Parkinson. Deixa irmã. Fonte: Folha de S.Paulo.

1 de dezembro de 2017

Criador do Festival Internacional da Canção Augusto Marzagão (1929-2017)

30/11/2017 - O jornalista e executivo Augusto Marzagão morreu em 28 de novembro no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Marzagão tinha 88 anos e foi um nome importante na arte e política brasileiras.

No fim dos anos 1960, criou o Festival Internacional da Canção, o FIC, realizado no Maracanãzinho e transmitido pelas TVs Rio e Globo. O festival, que durou de 1966 a 1972, lançou canções como "Sabiá", de Tom Jobim e Chico Buarque, "Pra Não Dizer Que Não Falei de Flores", de Geraldo Vandré, e "Fio Maravilha", de Jorge Ben, entre muitas outras.

Paulista de Barretos, Marzagão foi seminarista, mas abandonou a vocação religiosa e foi para São Paulo aos 18 anos, onde trabalhou como repórter policial e foi secretário particular de Jânio Quadros no governo do estado, no fim dos anos 1950. Posteriormente, foi secretário particular do presidente José Sarney e secretário de Comunicação Institucional do presidente Itamar Franco. Também foi colunista da Folha e do jornal "O Globo".

Marzagão também foi um destacado executivo da rede de televisão mexicana Televisa, onde trabalhou por cerca de duas décadas, chegando à vice-presidência da rede. Foi por sugestão de Marzagão que Silvio Santos importou para o SBT dois programas que se tornariam grandes sucessos de público no Brasil: a novela "Os Ricos Também Choram" e o humorístico "Chaves".

Augusto Marzagão foi casado três vezes e teve dez filhos. Uma de suas netas, Mariana, disse ao jornal "O Globo" que Marzagão tinha doença de Parkinson e foi internado com pneumonia há cerca de 15 dias. Ele morreu por insuficiência respiratória. Fonte: Folha de S.Paulo.